Como fazer a proteção dos dados pessoais na sua empresa

animação sobre a segurança e a proteção de dados

O novo regulamento da proteção de dados pessoais já entrou em vigor e traz algumas mudanças que queremos dar-lhe a conhecer. Fique a saber como é que as empresas vão tratar dos seus dados a partir de agora.



O que muda com o Novo Regulamento de Proteção de Dados?

A falta de confiança nas antigas regras de proteção de dados fornecidos pelos clientes estava a colocar um travão na economia digital.

Apenas 15% das pessoas sentiam que tinham o controlo total das informações que disponibilizam na Internet e os efeitos eram visíveis: muitas empresas não atingiam os níveis de crescimento propostos.

A solução foi encontrada com o Novo Regulamento de Proteção de Dados aprovado em 2016, mas com aplicação obrigatória apenas dois anos depois: a partir de 25 de maio de 2018.

Trata-se de uma mudança direcionada em especial para os utilizadores, com mudanças na forma como concedem dados às companhias e também na proteção de dados realizado dentro das empresas.

É por isso que se torna tão importante que os profissionais de empresas que trabalham diretamente com o tratamento de dados fiquem a conhecer algumas das novidades deste regulamento:

  • As empresas que fazem a gestão de dados pessoais dos seus clientes devem analisar, de forma constante, quais são os dados que tratam, o objetivo e qual o tratamento aplicado aos dados fornecidos.

Desta forma, as empresas devem dar a conhecer todos os aspetos, de forma explícita e simples, em relação à gestão dos dados dos seus clientes.

  • Uma segunda novidade é o facto de algumas medidas do Novo Regulamento da Proteção de Dados só serem aplicadas se colocarem em risco os dados fornecidos pelos utilizadores.

Caso venha a acontecer, a Comissão Nacional de Proteção de Dados irá atuar para o cumprimento do regulamento.

Proteger os dados da sua empresa

Em grandes, médias ou pequenas empresas em Portugal irá sempre existir o tratamento de dados em momentos-chave, como na contratação de trabalhadores ou nas atualizações de dados de clientes.

Em empresas de grandes dimensões, os dados fornecidos pelos trabalhadores são especialmente privados e sensíveis. São informações relativas a números de contacto, morada, informações bancárias, entre outras.

Desta forma, a Comissão Nacional de Proteção de Dados criou o Espaço RGDP, em que pode acompanhar a aplicação do regulamento, nomeadamente a aplicabilidade das técnicas de proteção de dados nas empresas.

Damos a conhecer alguns dos conselhos mais importantes para proteger os dados pessoais da sua empresa em processos de recrutamento, na contratação e durante a relação laboral com o trabalhador.

  • Em processos de seleção: deixe, de forma explicíta, a forma como os tratamentos dos dados vão ser tratados ao longo de todo o processo.
  • Na contratação: utilize o contrato de trabalho para informar o trabalhador do tratamento dos seus dados.
  • Durante a relação laboral: informe os seus trabalhadores de todas as mudanças no tratamento dos seus dados pessoais. É uma obrigação da sua parte e um direito do trabalhador.

Devo contratar um Encarregado de Proteção de Dados?

Só conhecendo as novidades em relação ao regulamento de proteção de dados pessoais, é que conseguirá adaptar a atividade da sua empresa o quanto antes.

Cumprir todas as obrigações em relação à proteção de dados na empresa, manter o registo de atividades de gestão de dados, entre tantas outras funções, poderá ficar a cargo do Encarregado de Proteção de Dados.

É obrigatória a sua contratação nas seguintes organizações:

  • Empresas que têm como o tratamento de dados sensíveis a sua principal atividade.
  • Organismos públicos, exceto tribunais no exercício da função jurisdicional.
  • Empresas que façam um controlo constante e sistemático dos titulares de dados.

Conselhos para a sua empresa adaptar-se ao Novo Regulamento de Proteção de Dados

Damos agora a conhecer três conselhos importantes para o seu negócio estar preparado para o novo regulamento de proteção de dados pessoais:

  • Ter um registo atualizado dos dados pessoais da sua empresa, relativo a funcionários, fornecedores, etc.
  • Contrate um bom profissional para ficar responsável pelo tratamento de dados ou, caso seja obrigatório, um Encarregado de Proteção de Dados.
  • Estabeleça uma abordagem de risco para os dados especialmente sensíveis.
Atualizado em
211 451 227
Ligamos-lhe Grátis